ANATOMIA E ARTE 

VesaliusCoração, meio milênio de ilustração científica e documentação. A estrutura do coração é diferente nos vários grupos de organismos e, portanto, não é de surpreender que sempre houve um interesse no seu estudo, uma vez que este órgão é tão mais complexo quanto mais derivada for a criatura. Um indivíduo não cordado tem vasos sanguíneos contráteis, compondo um sistema fechado, sendo este “o coração” mais simples conhecido. Entre os vertebrados estes vasos pulsantes especializaram-se formando um grupo de quatro câmaras ocas. Organizadas como uma bomba estas câmaras são capazes de impulsionar o sangue com mais energia para todas as células do corpo. A partir do século XV muitos estudos, anotações e representações ilustrativas, foram feitas por uma infinidade de estudos e pesquisas científicas. Na verdade, a dupla bomba formando um órgão único e sincronizado, recebe e distribui o oxigênio, como um músculo grande, nem esquelético e nem visceral. É classificado à parte como músculo cardíaco. Suas unidades contráteis, conferem-lhe resistência e força de contração. Suas unidades voluntárias, permitem que o músculo tenha autonomia sobre seus batimentos. Na busca de se tornar conhecedor deste órgão humano vários autores ao longo do tempo se debruçaram sobre a observação de suas características morfológicas, funcionais e patológicas. Seus estudos incluem uma mistura de anatomia e arte, e se completam com a percepção subjetiva de que o coração é responsável pelas nossas emoções uma vez que o músculo cardíaco, ao bater no peito, é sentido pelas criaturas humanas. Quando há alteração de velocidade das batidas do coração estas são perceptíveis e se relacionam tanto ao aumento do esforço físico quanto à mudança de estados emocionais das criaturas. Em um século de trabalho, estima-se  que um coração humano terá batido cerca de 4 bilhões de vezes e terá bombeado 600.000 toneladas de sangue.  De Andreas Vesalius de Bruxelas aos dias atuais esta coleção mostra o coração e seus registros em várias percepções e situações de estudos e pesquisas.

Coração em corte lon...
Séculos XX e XXI - C...
Coração, vasos da ba...
Coração e estruturas...
Coração e estruturas...
Vista inferior do co...
Coração infantil com...
Coração infantil com...
Coração infantil ven...
Vista posterior do c...
Coração vista superi...
Coração e vasos da b...
Vista superior do co...
Vista anterior do co...
Coração, vista anter...
Coração e vasos da b...
Coração com alteraçã...
Coração com vasos da...
Coração com vasos e ...
Coração com alteraçã...
Coração alterado, ve...
Séculos XX e XXI - C...
Morfologia interna. ...
Coração infantil, ve...
Coração com abertura...
Coração, detalhes da...
Coração, vista super...
Séculos XX e XXI - C...
Músculo cardíaco sub...
Imagem digitalizada,...
Imagem digitalizada,...
Coração humano; vent...
Coração humano; vent...
Coração humano; vent...
Coração humano; vent...
Coração, ventrículo ...
Coração infantil com...
Poema do Período Simbolista da Literatura Brasileira que constou da primeira edição da obra de Augusto dos Anjos (1884 - 1914) editada no Rio de Janeiro, 1912, 131p. "EU".
Poema do Período Sim...
Entre os séculos XVI...
Modelo de cera do co...
 
 
Powered by Phoca Gallery
Topo
Faculdade de Medicina - Universidade de Brasília-UnB - Campus Universitário Darcy Ribeiro - Asa Norte-Brasília-DF Brasil - CEP: 70.910-900
Fone: 55 (61) 3107.1701 E-mail: fmd@unb.br
Copyright © 2019 - 2022